segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Não contraditório.

Sei muito bem o que eu quero quando quero e sei muito bem o que eu não quero quando deixo de querer. E não há absolutamente nada de contraditório ou volúvel nessa mobilidade das vontades; é tudo percepção e honestidade a respeito do melhor que eu posso ser pra mim mesma.