quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

2013.

Sempre achei improvável afirmar isso, mas nos últimos dias pensei em como seria fabuloso passar este ano inteiro (a vida inteira?) no Rio. Simplificando, as pessoas são loucas e há uma anarquia meio somaliana dos cariocas no jeito de conduzir veículos e de gerenciar negócios, entre tantos outros problemas evidentes, mas que ar fabuloso! Uma semana sem sentir o nariz sangrar é um luxo que me faz amar qualquer lugar, mas o Rio é especial por sua orla estonteante e pelas paisagens de tirar o fôlego, sem deixar de lado essa loucura toda de metrópole da qual misteriosamente preciso tanto. Em 2013, quem sabe? Pedalar e tomar água de coco à beira-mar todo fim de tarde, taí.